Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Economia

Presidente da Firjan participa de encontro na França

Eduardo Eugenio falou, entre outros assuntos, sobre medidas tomadas pelo atual governo que propõem a liberdade aos empreendedores com intervenção mínima do estado

Eduardo Eugenio falou, entre outros assuntos, sobre medidas tomadas pelo atual governo que propõem a liberdade aos empreendedores com intervenção mínima do estadoFoto: Divulgação

06/06/19 16:47  -  Atualizado em  06/06/19 17:00

O presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, participou nesta quarta-feira (05/06), em Paris, do 6º Fórum Econômico Brasil-França. Realizado na sede do ministério de Economia e Finanças, o encontro reuniu empresários franceses, representantes do Medef (Movimento das Empresas da França), presidente da CNI e presidentes de federações de estados brasileiros, além do ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, que detalhou as oportunidades na agenda de privatização do Brasil e em Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Em sua apresentação, Santos Cruz falou sobre a importância da aprovação da reforma da Previdência e destacou que das 105 novas licitações previstas no programa, as principais estarão no setor de óleo e gás. O ministro também falou sobre a luta contra a corrupção, uma das bandeiras do atual governo, tema que também foi destacado pelo presidente da Firjan.

Em discurso em francês, direcionado aos empresários locais, Gouvêa Vieira também mencionou a agenda de combate à corrupção e agradeceu ao ministro Santos Cruz por ter aceito o seu convite para participar do evento. Ele lembrou que, em abril, ele esteve, também por sua sugestão, com lideranças empresariais do Kendaren, em Tóquio, no Japão, estreitando a relação do Brasil com países potenciais.

“É importante que as companhias de outros países saibam ler nas entrelinhas as agendas principais deste governo, como o combate à corrupção e medidas que propõem a liberdade aos empreendedores com intervenção mínima do estado e o tratamento isonômico nas decisões administrativas. Além disso, diante dos projetos apresentados pelo ministro Santos Cruz, é possível enxergar o enorme potencial de crescimento econômico do país, em especial na área de petróleo e gás”.

O presidente da Firjan também elogiou a atuação do Medef, que mantém aliança há mais de 20 anos com a Firjan e nele se inspira.

“O Medef é um exemplo de representação patronal. Hoje a maior da Europa. É admirável a transformação pela qual este movimento passou. De patronato, se tornou movimento dinâmico congregando todas empresas francesas, de adesão voluntária, de todos os portes, regiões e setores. Presente em todo território francês, por sua liberdade e autenticidade se legitimou como uns dos mais importantes pilares sociais da França."

O presidente do Conselho do Medef para o Brasil, Alexis Duval, falou sobre a parceria entre Brasil e França na América Latina.

“Temos cerca de 900 companhias francesas no Brasil, que criam aproximadamente 500 mil empregos. Esse Fórum Econômico é um privilégio para conhecermos melhor os projetos concretos. O setor privado de ambos os países deve desempenhar um papel de liderança no desenvolvimento de nossas relações econômicas e comerciais”.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida