Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Competitividade

Firjan defende setor da construção civil no Enic 2019

Autoridades presentes ressaltaram o papel da cadeia produtiva da construção civil no país, responsável por 9% do PIB brasileiro

Autoridades presentes ressaltaram o papel da cadeia produtiva da construção civil no país, responsável por 9% do PIB brasileiroFoto: Paula Johas

21/05/19 10:01  -  Atualizado em  22/05/19 12:27

A Firjan participou da 91ª edição do Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic 2019), que aconteceu de 15/05 a 17/05, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Na abertura do evento, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente da federação, ressaltou o papel da cadeia produtiva da construção civil no país, responsável por 9% do PIB brasileiro. Ainda assim, argumentou que é preciso vencer obstáculos para ampliar sua relevância nacional.

“A redução da burocracia, adequação das fontes de financiamento e maior agilidade no licenciamento socioambiental são temas que precisam ser aperfeiçoados. Para se ter uma ideia, apenas no setor imobiliário, o excesso de burocracia chega a aumentar em até 12% o valor final do imóvel. Mesmo assim, enxergo um cenário promissor, pois temos empresas de qualidade e vemos vontade do governo em diminuir essas amarras”, discursou.

Também presente, Wilson Witzel, governador do estado do Rio, anunciou no Enic 2019 que lançará, ainda este ano, o programa habitacional social “De Casa Nova Mudando Vidas”, destinado a famílias com rendimento mensal de até R$ 5 mil. Segundo ele, a meta é construir, inicialmente, 20 mil unidades.

Ele enumerou também os projetos em construção civil que pretende licitar em sua gestão, como a ampliação da malha ferroviária no estado, cujo edital deverá ser lançado até 2022; rodovias; o Arco Metropolitano; e projetos em saneamento. “A Cedae prepara a concessão de várias áreas que vão gerar, só de outorga, cerca de R$ 10 bilhões. Para nós, a indústria da construção civil é prioridade, pois traz muito emprego e de forma rápida”, ponderou.

O encontro contou com a participação do Grupo Setorial da Construção Civil da Firjan, que é composto por 21 sindicatos da cadeia produtiva do segmento. João Manoel Martins Fernandes, presidente do Sindicato da Indústria da Construção no Estado do Rio de Janeiro (Sinduscon-Rio), destacou os avanços e conquistas do setor, como o novo Código de Obras e Edificações Simplificado (COES), sancionado este ano pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella. “É muito importante ressaltar também a necessidade das reformas estruturais, em especial a da Previdência, para o crescimento do país e do setor”, disse. O Sinduscon Rio comemorou, no Enic 2019, seu centenário.

Pré-Enic

Líderes sindicais e empresários fluminenses tiveram ainda a oportunidade de participar do Pré-Enic, evento realizado pelo Grupo Setorial da Construção Civil da Firjan, anterior à abertura, em 15/05, que debateu a industrialização na prática e como as construtoras e o mercado estão se preparando. Roberto da Cunha, coordenador da Divisão Setorial de Educação Profissional e assessor do Fórum Setorial da Construção Civil da Firjan, explicou que o principal gargalo do segmento é a produtividade, muito aquém dos demais setores econômicos.

“Hoje, nosso foco é como elevar a produtividade, principalmente sob o ponto de vista da industrialização. Precisamos deixar de ser uma indústria de mão de obra intensiva no canteiro de obras e transformar o processo de produção do edifício em uma linha de montagem”, afirmou. De acordo com ele, a Firjan está 100% alinhada com essa visão e, por isso, vai inaugurar este ano o Centro de Referência da Construção Civil, na capital; e, em 2020, o Laboratório de Ensaios Tecnológicos da Construção, especializado em atendimento à Norma de Desempenho, em Três Rios.

Luis Lima, diretor do Sindicato da Indústria de Cerâmica para Construção e Olaria do Médio Vale do Paraíba (Sindcer-MVP), acredita que o Rio ainda tem um longo caminho para alcançar a industrialização plena. “Muitos fatores externos às empresas precisam ser resolvidos, como ter melhor infraestrutura para as obras, processos de licenciamento mais ágeis e adoção efetiva da norma de coordenação”, argumentou.

Marcelo Kaiuca, presidente do Sindicato das Indústrias de Artefatos de Cimento Armado, Ladrilhos Hidráulicos e Produtos de Cimento do Estado do Rio de Janeiro (Induscimento), ficou com expectativas positivas do evento a partir do Pré-Enic: “Debatemos temas importantes para nosso setor. No encontro, estaremos reunidos com players de todo o Brasil, então é uma experiência enriquecedora”.

Outras ações

Em 16/05, William Figueiredo, gerente de Sustentabilidade e Infraestrutura da Firjan, participou do painel “Oportunidades para Projetos em Municípios”, quando apresentou o estudo “Oportunidades para concessões e PPPs no estado e municípios do Rio de Janeiro”. Na apresentação, ele destaca a identificação de 142 oportunidades espalhadas por todas as regiões do estado, representando potencial de R$ 54,8 bilhões em investimentos, via concessões e PPPs.

Patrocinadora do Enic 2019, a Firjan SESI contou também com estande, onde foi apresentado todo seu portfólio de atuação. No local foi possível utilizar óculos de realidade virtual, permitindo ao usuário visitar, remotamente, as unidades da Firjan SESI, além de conhecer o projeto de fitorremediação da planta Zamioculca (Zazá), do Centro de Inovação SESI em Higiene Ocupacional.

A Firjan SESI oferece consultoria, pesquisa aplicada e desenvolvimento de produtos e processos. Em meio ambiente, oferta soluções tecnológicas e inovadoras para a empresa estar de acordo com a legislação. Em educação, entre as suas ações, está a disponibilização de vagas gratuitas para aqueles que não puderam concluir o ensino médio no tempo regular, por meio da Educação para Jovens e Adultos da Firjan SESI (EJA). Possui também serviços em responsabilidade social, segurança do trabalho e saúde ocupacional.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida