Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Cultura

Arte digital em destaque na exposição Data Corpus, na Casa Firjan

A exposição reúne obras e trabalhos criados por profissionais de diversas áreas de atuação

A exposição reúne obras e trabalhos criados por profissionais de diversas áreas de atuaçãoFoto: Vinicius Magalhães

18/06/19 10:00  -  Atualizado em  04/10/19 09:55

Com muita arte digital, instalações e atividades interativas sobre o universo da análise de dados, está em cartaz na Casa Firjan a exposição “Data Corpus – A vida decodificada”. Antes mais familiar aos campos da tecnologia e da ciência, o monitoramento de dados passou a fazer parte da vida cotidiana na medida em que ferramentas digitais começaram a monitorar diariamente os mais variados tipos de dados, como quantidade de “likes”, calorias perdidas, batimentos cardíacos ou distância percorrida.

A exposição reúne obras e trabalhos criados por profissionais de diversas áreas de atuação, como o estatístico americano Nathan Yau, o engenheiro nova-iorquino Matt Daniels, o especialista alemão em visualização de dados Moritz Stefaner, e o designer brasileiro Marlus Araujo, além de instalações do instituto de ciência de dados Cappra Lab e da equipe da Casa Firjan. A mostra foi desenvolvida pela Casa Firjan com co-curadoria e consultoria de Bárbara Castro, especialista em visualização de dados com expertise na área de programação criativa e experiência em produção de exposições.

“Data Corpus – A vida decodificada” é dividida em cinco etapas (Descobrir; Capturar, Estruturar; Interpretar e Decidir), que representam os estágios de organização, análise e compreensão de um dado até que ele se transforme em uma informação significativa para uma tomada de decisão. Gratuita ao público, a exposição Data Corpus ocupa o jardim, parte do patrimônio histórico e o andar térreo do prédio de inovação da Casa Firjan.  

Um dos destaques da mostra é o painel interativo “Data Sky”, criado pelo instituto de ciência de dados Cappra Lab, em que os visitantes respondem por meio de emojis o que sentem em relação a temas como educação, saúde e segurança na cidade do Rio de Janeiro. Cada resposta se transforma em um ponto luminoso no painel, que agrupa as respostas por afinidade, resultando em uma instalação dinâmica e com uma identidade visual que lembra uma constelação. Outra atividade interativa é a obra “Bicicleta”, onde o visitante pode pedalar uma bicicleta fixa que contabiliza a pedalada de cada usuário em um marcador de quilometragem.

Em outras duas obras interativas, inspirados no trabalho do artista ativista esloveno Janez Janša, os visitantes são convidados a apontar em um mapa da cidade do Rio de Janeiro o meio de transporte usado, além de desenhar a trajetória que fizeram para chegar à Casa Firjan. Em seguida, escrevem em um painel o próprio nome e também o nome de pessoas que fizeram parte de sua vida, como uma dinâmica lúdica sobre registros fixos, mutáveis e potenciais, categorias também usadas para classificar dados capturados em ambientes físicos ou digitais.

Também integram a exposição o mapa mundial interativo “Relevo Humano”, criado pelo engenheiro nova-iorquino Matt Daniels, que apresenta a densidade populacional das cidades a partir de imagens obtidas por satélite, e o gráfico animado “Um dia na vida dos americanos”, em que o cientista de dados estadunidense Nathan Yau apresenta uma simulação do que seria a rotina de mil norte-americanos. Um painel dinâmico mostra quando e em quanto tempo essas pessoas permanecem exercendo atividades cotidianas, como trabalho, educação, alimentação e lazer.

A exposição faz parte do segundo ciclo temático da Casa Firjan, em que o universo dos dados também será explorado em outras atividades, como palestras, debates, oficinas e cursos. “Estamos vivendo na era da informação e ouvimos falar de dados em diversos momentos, em noticiários, relatórios de negócios e nas nossas redes sociais. O volume de dados cresce de maneira tão grande que já superou o limite da capacidade humana de absorção e consumo dessas informações”, explica Karina Araújo, especialista de conteúdo Integrado da Casa Firjan. Nesse contexto, a exposição Data Corpus apresenta algumas das diferentes manifestações dos dados, suas inter-relações e aplicações práticas.

A mostra segue até o dia 13 de outubro e os horários de visitação são de terça a sábado, das 10h às 20h, e domingos e feriados, das 12h às 18h. 


 

Confira as fotos

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida