Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Competitividade

Aquário Casa Firjan mostra tendências de tecnologias de voz para empresas

Tempo médio de leitura: ...calculando.

Publicado em 24/03/21 12:19  -  Atualizado em  24/03/21 13:05

Aplicar em tecnologia de voz é uma tendência que deve ser seguida por empresas de todas as áreas, em todos os segmentos, seja de marketing, call center, educação ou vendas. Esse é o recado deixado por especialistas que participaram do Aquário Casa Firjan, em 23/03, sobre “Como o voice commerce e as tecnologias de voz estão revolucionando as experiências de consumo”.

Jeff Adams, CEO Cobalt Speech & Language e cocriador da Alexa da Amazon, destacou que existe muito a ser feito em relação a essas tecnologias, e que ainda não se sabe o que ainda vai acontecer em 15 anos. “As experiências vão melhorar, a interação vai ser mais natural e vai se expandir para vários lugares: será possível falar com a geladeira, o carro, a casa e o forno, por exemplo; e eles vão responder”, informou.

Adams explicou que recentemente houve grandes melhorias na precisão e na naturalidade na técnica de diálogo com um computador. Isso permitiu desenvolver diferentes tipos de sistemas, por meio dos quais as pessoas podem falar com programas, dispositivos ou máquinas. Essa amplitude da tecnologia de voz permite, por exemplo, que um técnico converse com um motor de avião; ou ainda, que um médico faça um diagnóstico de Alzheimer, estresse, ansiedade ou depressão analisando a voz do paciente pelo telefone.

Conrado Caon, CTO na AdVentures inc e apresentador do podcast "Voice Playbook", defendeu a aplicação dessas tecnologias em todas as áreas de uma empresa, após garantir que ela será mais bem ranqueada nos buscadores. “De todas as buscas feitas no Brasil, mais de 40% delas são feitas por voz. Sendo assim, fazer um ajuste no site para que seu conteúdo apareça em primeiro, quando a busca for feita por voz, é fundamental para as empresas nos próximos meses, anos, décadas”, orientou, acrescentando que, em geral, hoje apenas três resultados aparecem nesse tipo de pesquisa.

Para mostrar como essa tecnologia vai além da comunicação por palavras entre pessoas, entre pessoa e máquina ou entre máquinas, Sergio Pepe, representante da Cobalt Speech & Language para a América Latina, apresentou alguns projetos que a empresa está desenvolvendo. Um deles, voltado para o mercado de proteínas, identifica se um rebanho está propenso a ter alguma doença em função do som emitido.

Andrew Fletcher, vice-presidente também da Cobalt, destacou que a interface de voz ajuda até mesmo em treinamentos. “Desenvolvemos tecnologia customizada para indústrias interessadas em facilitar para os usuários a utilização de sistemas complicados. Fazemos assistentes específicos para isso”, enfatizou, na live mediada por Iuri Campos, líder do Aquário Casa Firjan.

Clique aqui para assistir a íntegra do evento.

 

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida