Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Educação

Alunos da Firjan SENAI SESI conquistam premiações em robótica

Ouro na Hack UniRio foi uma das conquistas recentes dos estudantes da Firjan SENAI

Ouro na Hack UniRio foi uma das conquistas recentes dos estudantes da Firjan SENAIFoto: Divulgação

02/10/18 18:09  -  Atualizado em  03/10/18 17:05

As escolas da Firjan SENAI SESI estimularam, este ano, a participação dos alunos em desafios de robótica e hackathons. O resultado tem vindo na forma de medalhas, conquistadas país afora. Só nos últimos meses, os estudantes comemoraram cinco premiações em seis eventos; entre as quais, o primeiro lugar no Hack UniRio, atestando a qualidade do ensino nas unidades da rede.

Vitor Fontes, analista de Educação da Firjan SESI, explica que a metodologia de ensino da rede preconiza o pensamento crítico, científico e propositivo, desde os 6 anos de idade até os 17/18 anos.

Para os mais novos, explica Fontes, a Robótica Educacional começa a ser trabalhada por meio de blocos de montar. Depois, por volta dos 9 anos, surgem as peças motorizadas; e a partir dos 11/12 anos de idade, o aluno começa a programar, ou seja, a desenvolver também o pensamento computacional que dá vida aos protótipos e soluções.

“Participar de um torneio é, acima de tudo,  uma experiência intensa de aprendizagem e desenvolvimento das  habilidades do século XXI (criatividade, cooperação, tolerância, trabalho em rede, senso crítico, etc.) que, em geral, não compõem o currículo escolar formal”, ressalta Fontes. Além disso, diz ele, vale destacar o valor da ação da Escola Firjan SESI de assumir uma responsabilidade científica em Educação Básica que, em geral, costuma ser fomentada a partir do Ensino Superior. "Na Escola Firjan SESI, nosso aluno é pesquisador e também ocupa responsavelmente o lugar da produção de conhecimento", acrescenta.

Para isso, a Escola dispõe de Programas específicos para Robótica (Programa Conecta) e Pesquisa Científica (Programa SESI Ciências e Engenharia). Segundo Fontes, a rede conta atualmente com professores orientadores, técnicos de robótica e aproximadamente 120 estudantes diretamente ligados a pesquisa e iniciação científica. Os projetos já têm destino: as feiras e torneios (FEBRAT, OBA, FEBRACE, FLL, etc.)

Entre os desafios, estão os chamados hackathons – maratonas que reúnem hackers, programadores, desenvolvedores e inventores para criar projetos que transformem informações de interesse público em soluções digitais.

Outra vantagem é tornar o ensino mais agradável e até lúdico. Para isso, existem estratégias próprias, como a do programa SESI Ciência e Engenharia, que fomenta o desenvolvimento de projetos de pesquisa na escola, a partir de metodologia repassada aos professores. O objetivo é a orientação dos alunos da Educação Básica. Segundo Fontes, 10 professores de escolas da rede no estado do Rio integram o programa.

Inovação e colaboração

Fernando Pinto, coordenador da Divisão Técnica de Educação Profissional da Firjan SENAI, por sua vez, esclarece que esse olhar mais atual da Firjan SENAI SESI provoca a inovação, a colaboração e o intraempreendedorismo, ou seja, empreendedorismo para dentro das escolas, com isso, o aluno levará essa cultura para seu ambiente de trabalho no futuro, com ética e respeito.

A metodologia de educação profissional da Firjan SENAI permite desenvolver as competências técnicas alinhadas as competências socioemocionais do século XXI, formando profissionais cada vez mais antenados para o mundo do trabalho e em sintonia com a Indústria 4.0.

“Começamos a desenvolver o hábito da solução de problemas nos alunos, sob a orientação dos instrutores, através do desenvolvimento de projetos integradores e os resultados são muito bons. Por 2 anos consecutivos, fomos campeões nacionais no Desafio SENAI de Projetos Integradores e ficamos bem colocados nas seletivas para o WordSkills, ambos promovidos pelo SENAI Nacional”, exemplifica ele.

Além disso, a participação em desafios contribui para a formação profissional dos alunos, que podem mostrar todo o seu potencial ao mercado, desde o desenvolvimento de ideias inovadoras à prototipagem de possíveis soluções para demandas reais da indústria, trabalhando em equipe, numa visão interdisciplinar e colaborativa.

Veja algumas das conquistas recentes:

Alunos Escola Firjan SESI Jacarepaguá

Em setembro, 2º lugar na categoria Kids – Torneio Brasil de Robótica. Classificação para o nacional.

Alunos Escola Firjan SESI Barra do Piraí

Em setembro, conquistaram o 3º lugar na categoria MIDLE do Torneio Brasil de Robótica. Classificação para o nacional.

Alunos Firjan SENAI Niterói

1º lugar no Hack UniRio, com o projeto "uniCidade", uma rede social que permitiria que as pessoas, sem nem mesmo criarem um cadastro, pudessem enviar documentos, trocar informações e descobrir o que estivesse rolando na faculdade.

Alunos Firjan SENAI Maracanã

2º e 3º lugares no Hackathon da BRF, durante a Game XP 2018

Alunos Firjan SENAI Niterói, Vicente de Carvalho e São Gonçalo

1º lugar no Hacknit, com classificação para o Hackathon nacional

Alunos Firjan SENAI de todo o estado, medalhistas nas seletivas para a WorldSkills

 

Competidor

Ocupação

Medalha

Unidade origem

Unidade treinamento

Ralph de Souza Crespo

Soldagem

Ouro

Campos

Campos/IST Solda

Cawan de Oliveira Santos

Construção em Alvenaria

Ouro

Itaguaí

Tijuca

Victor Iglesias Ribeiro

Joalheria

Prata

Tijuca

Maracanã

Patrick Manhães

Construção em Estruturas Metálicas

Prata

Macaé

Macaé/Campos

Pâmela Magalhães

Gestão de Sistemas de Redes TI

Prata

Jacarepaguá

Jacarepaguá

Lucas Raphael Ribeiro da Silva

Jogos Digitais 3D

Bronze

Maracanã

Maracanã

 

 

 

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida